10.4.17

PM DO RIO: "A PIOR GUERRA DO MUNDO"

A PM do Rio é a que mais mata e que mais morre no Brasil. Os números foram divulgados em dois estudos sobre a segurança pública no Rio. Só este ano, 51 PMs foram mortos. É um recorde para os quatro primeiros meses do ano. Essa conta é da própria polícia e começou a ser feita há 23 anos.
De lá para cá, um em cada cinco PMs foi morto ou ferido durante o trabalho ou por causa dele. E fica ainda pior se a gente contar só os policiais da capital e Região Metropolitana. O número dobra para dois em cada cinco policiais mortos ou feridos.
O percentual de policiais mortos no Rio supera o número de militares americanos mortos nas guerras em que o país entrou no século 20.
Fonte: G1.com

1.4.17

UNINASSAU FAZ PESQUISA QUE TIRA O SONO DO GOVERNADOR PAULO CÂMARA

A Segurança Pública e o desemprego são as principais preocupações do pernambucano e refletem na aprovação do governo Paulo Câmara

Franco Benites

Em discursos e entrevistas, Paulo Câmara (PSB) vem afirmando que seus principais desafios são a Segurança e o desemprego. Essa avaliação é embasada pela pesquisa Uninassau. Para 41,3% das pessoas ouvidas pelo instituto, o maior problema do Estado é a violência. Já 21,1% acreditam que o desemprego é o grande obstáculo em Pernambuco. Saúde (16,9%), falta d´ água (5,1%), educação (3%), o próprio governador (2,8%), crise/economia (1,2%) e outros temas (4,3%) representam as demais preocupações dos pernambucanos. Entre as pessoas ouvidas pela Uninassau, 4,2% não responderam ou não souberam responder sobre o assunto.
Ainda de acordo com 31,8% dos entrevistados, a tarefa imediata do governo estadual é oferecer mais policiamento/segurança e 19,3% indicam que é gerar empregos.
Em outra parte da pesquisa, em que os eleitores fazem avaliações segundo a região em que vivem, a Segurança é vista como péssima por 57% dos eleitores. As demais avaliações são ruim (27%), regular (12%), bom (3%) e ótimo (0%).
Os hábitos dos eleitores explicam a aprovação ou reprovação do gestor. Se eleitores frequentam postos de saúde, têm condições de avaliá-los. Isso também ocorre com a Segurança. Quando o eleitor tem sensação de insegurança ou escuta cotidianamente relatos sobre atos violentos, ele reprova o gestor. Eleitores sabem apontar o culpado pela deficiência do serviço público e de quem é a responsabilidade pela a solução dos problemas”, diz o cientista político Adriano Oliveira, professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) um dos coordenadores da pesquisa.

Paulo é apontado por 64,9% das pessoas como maior responsável para dar jeito na violência. O eleitor ainda responsabiliza governos/políticos (18,2%), o presidente Michel Temer (PMDB)/governo federal (5,7%), a Polícia Militar (2,5%) e a população (2%). Um total de 6,3% dos entrevistados não soube ou não respondeu à questão. Para 0,5% há outros responsáveis pela área.
O governador reconhece que a Segurança tem resultados aquém do esperado, mas diz que conseguirá frear a escalada da violência. Ele também divide o problema com o governo federal. Por sua vez, a oposição recorre ao assunto na tentativa de apontar as fragilidades de Paulo Câmara como gestor. O principal mote é de que a violência está em ascensão e de que o socialista não conseguiu manter os índices do Pacto pela Vida, criado por Eduardo Campos.
A estratégia da oposição é a mesma adotada há dez anos por Eduardo, padrinho político de Paulo, quando se candidatou ao governo. Ele fez uma campanha em cima das deficiências da gestão Jarbas Vasconcelos (PMDB) e Mendonça Filho (DEM) no combate à violência e se elegeu. “Pernambuco voltou no tempo e está discutindo a Segurança novamente”, aponta Adriano Oliveira.
EMPREGO
Os eleitores qualificam as oportunidades de emprego como péssimas (48%), ruins (32%), regular (17%), boas (2%) e ótimas (0%). Para 49,4% dos entrevistados, Paulo é o principal responsável para resolver o desemprego. Em seguida, vêm governos/políticos (21%), Temer (14,1%), empresários (1,9%), a petista Dilma Rousseff (1,7%), a própria população (1,7%) e outros (1%). Em sua defesa, o governador destaca que a crise econômica nacional reduziu os postos de trabalho no Estado.

Fonte: NE10.COM

21.3.17

AINDA DA TEMPO PARA SE INSCREVER NO CONCURSO PARA BOMBEIROS MILITARES DE PERNAMBUCO

A partir desta segunda-feira, 30 de janeiro, o Corpo de Bombeiros de Pernambuco recebe as inscrições do concurso (Concurso Bombeiros PE 2017) que visa preencher 300 vagas para ingresso no Curso de Formação e Habilitação de Praças – CBMPE, com requisito de nível médio. O documento de abertura foi publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira, 27 de janeiro, e as inscrições seguem abertas até 26 de março de 2017.
edital de concurso Bombeiros/PE 2017, conforme já antecipado aqui no site, será coordenado pelo Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco (IAUPE/CONUPE). De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS-PE), os aprovados serão lotados em todo o Estado de Pernambuco, de acordo com as necessidades. Os quartéis da corporação estão situados em Recife, Petrolina, Olinda, Igarassu, Abreu e Lima, São Lourenço da Mata, Jaboatão dos Guararapes, Ipojuca, Fernando de Noronha, Caruaru, Palmares, Garanhuns, Belo Jardim, Bezerros, Santa Cruz do Capibaribe e Serra Talhada.
Veja também – Concursos por Estados:  AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO
O salario inicial do Soldado será de R$2.319,88. Os aprovados serão contratados sob regime estatutário, o que prevê a estabilidade empregatícia. Antes disso, os aprovados no concurso passarão por Curso de Formação e Habilitação de Praça, fazendo jus à Bolsa-Auxílio de Formação Profissional no valor de R$ 970,42. O Curso de Formação e Habilitação de Praças, segunda etapa do concurso, funcionará no Campus de Ensino Metropolitano II (CEMET II), localizado na BR 232, Km 8.3, Curado, Jaboatão dos Guararapes-PE, e terá uma duração média de seis meses a partir do término da 1ª etapa do Concurso Público. |

Requisitos

Para concorrer a uma das vagas no concurso de Bombeiros de Pernambuco, o candidato deverá ter no mínimo o nível médio completo, reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC); ter no mínimo, 18 anos completos na data de ingresso na carreira de militar do Estado e, no máximo, 28 anos na data de inscrição no concurso, considerando-se esta idade até o dia anterior à data em que o candidato completará 29 anos; ter habilitação no mínimo na Categoria B; e possuir altura mínima de 1,65m (homens) e 1,60m (mulheres).


Atribuições

Aluno do Curso de Formação e Habilitação de Praças BM: Exercer atividade discente, em regime de dedicação integral, e demais atividades internas e externas atreladas à sua formação, durante o período de duração do Curso.
Soldado Bombeiro: Executar as tarefas inerentes ao cargo, sendo capaz de aplicar procedimentos de Salvamento, Combate a Incêndio e Atendimento Pré-Hospitalar, realizar vistorias técnicas, e ser capaz de realizar tarefas variadas, reconhecendo as condições de segurança, a cena e a situação da ocorrência. Ter capacidade de utilizar adequadamente os Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

Inscrição Concurso Bombeiros PE 2017

A inscrição no concurso Bombeiros PE 2017 será realizada entre os dias 30 de janeiro e 26 de março de 2017, no endereço eletrônico oficial da organizadora (http://www.upenet.com.br/). A taxa de inscrição custará R$129,60.

Avaliações

O concurso será composto de provas objetivas, discursivas, avaliação física, psicotécnica, médica, investigação e curso de formação. As provas objetivas serão aplicadas na data prevista de 28 de maio de 2017 nas cidades de Recife/Região Metropolitana, Caruaru, Arcoverde e Petrolina.
A prova contará com 80 questões objetivas e uma discursiva, em forma de redação dissertativa. As questões objetivas e a redação dissertativa constantes do Exame de Habilidades e Conhecimentos serão distribuídas em 04 (quatro) blocos temáticos, conforme estabelecido na tabela a seguir.
O Exame de Habilidades e Conhecimentos será realizado em dois turnos, sendo o primeiro, o da manhã, dedicado aos blocos temáticos 2 e 3, totalizando 40 (quarenta) questões objetivas, com duração de 04 (quatro) horas, e o segundo, o da tarde, destinado aos blocos temáticos 1 e 4 e à redação dissertativa, com duração de 04 (quatro) horas. Os portões de acesso aos prédios em que será aplicado o Exame de Habilidades e Conhecimentos dos blocos temáticos 2 e 3 serão abertos às 07h00 e fechados às 08h00 e o exame será iniciado às 08h15 (oito horas e quinze minutos), terminando às 12h15 (doze horas e quinze minutos) com a saída obrigatória de todos os candidatos. Os portões de acesso aos prédios em que será aplicado o Exame de Habilidades e Conhecimentos dos blocos temáticos 1 e 4 serão abertos às 13h00 e fechados às 14h00 e o exame será iniciado às 14h15 (quatorze horas e quinze minutos), terminando às 18h15 (dezoito horas e quinze minutos), todos esses horários de acordo com o horário oficial de Pernambuco.