21.3.17

AINDA DA TEMPO PARA SE INSCREVER NO CONCURSO PARA BOMBEIROS MILITARES DE PERNAMBUCO

A partir desta segunda-feira, 30 de janeiro, o Corpo de Bombeiros de Pernambuco recebe as inscrições do concurso (Concurso Bombeiros PE 2017) que visa preencher 300 vagas para ingresso no Curso de Formação e Habilitação de Praças – CBMPE, com requisito de nível médio. O documento de abertura foi publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira, 27 de janeiro, e as inscrições seguem abertas até 26 de março de 2017.
edital de concurso Bombeiros/PE 2017, conforme já antecipado aqui no site, será coordenado pelo Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco (IAUPE/CONUPE). De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS-PE), os aprovados serão lotados em todo o Estado de Pernambuco, de acordo com as necessidades. Os quartéis da corporação estão situados em Recife, Petrolina, Olinda, Igarassu, Abreu e Lima, São Lourenço da Mata, Jaboatão dos Guararapes, Ipojuca, Fernando de Noronha, Caruaru, Palmares, Garanhuns, Belo Jardim, Bezerros, Santa Cruz do Capibaribe e Serra Talhada.
Veja também – Concursos por Estados:  AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO
O salario inicial do Soldado será de R$2.319,88. Os aprovados serão contratados sob regime estatutário, o que prevê a estabilidade empregatícia. Antes disso, os aprovados no concurso passarão por Curso de Formação e Habilitação de Praça, fazendo jus à Bolsa-Auxílio de Formação Profissional no valor de R$ 970,42. O Curso de Formação e Habilitação de Praças, segunda etapa do concurso, funcionará no Campus de Ensino Metropolitano II (CEMET II), localizado na BR 232, Km 8.3, Curado, Jaboatão dos Guararapes-PE, e terá uma duração média de seis meses a partir do término da 1ª etapa do Concurso Público. |

Requisitos

Para concorrer a uma das vagas no concurso de Bombeiros de Pernambuco, o candidato deverá ter no mínimo o nível médio completo, reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC); ter no mínimo, 18 anos completos na data de ingresso na carreira de militar do Estado e, no máximo, 28 anos na data de inscrição no concurso, considerando-se esta idade até o dia anterior à data em que o candidato completará 29 anos; ter habilitação no mínimo na Categoria B; e possuir altura mínima de 1,65m (homens) e 1,60m (mulheres).


Atribuições

Aluno do Curso de Formação e Habilitação de Praças BM: Exercer atividade discente, em regime de dedicação integral, e demais atividades internas e externas atreladas à sua formação, durante o período de duração do Curso.
Soldado Bombeiro: Executar as tarefas inerentes ao cargo, sendo capaz de aplicar procedimentos de Salvamento, Combate a Incêndio e Atendimento Pré-Hospitalar, realizar vistorias técnicas, e ser capaz de realizar tarefas variadas, reconhecendo as condições de segurança, a cena e a situação da ocorrência. Ter capacidade de utilizar adequadamente os Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

Inscrição Concurso Bombeiros PE 2017

A inscrição no concurso Bombeiros PE 2017 será realizada entre os dias 30 de janeiro e 26 de março de 2017, no endereço eletrônico oficial da organizadora (http://www.upenet.com.br/). A taxa de inscrição custará R$129,60.

Avaliações

O concurso será composto de provas objetivas, discursivas, avaliação física, psicotécnica, médica, investigação e curso de formação. As provas objetivas serão aplicadas na data prevista de 28 de maio de 2017 nas cidades de Recife/Região Metropolitana, Caruaru, Arcoverde e Petrolina.
A prova contará com 80 questões objetivas e uma discursiva, em forma de redação dissertativa. As questões objetivas e a redação dissertativa constantes do Exame de Habilidades e Conhecimentos serão distribuídas em 04 (quatro) blocos temáticos, conforme estabelecido na tabela a seguir.
O Exame de Habilidades e Conhecimentos será realizado em dois turnos, sendo o primeiro, o da manhã, dedicado aos blocos temáticos 2 e 3, totalizando 40 (quarenta) questões objetivas, com duração de 04 (quatro) horas, e o segundo, o da tarde, destinado aos blocos temáticos 1 e 4 e à redação dissertativa, com duração de 04 (quatro) horas. Os portões de acesso aos prédios em que será aplicado o Exame de Habilidades e Conhecimentos dos blocos temáticos 2 e 3 serão abertos às 07h00 e fechados às 08h00 e o exame será iniciado às 08h15 (oito horas e quinze minutos), terminando às 12h15 (doze horas e quinze minutos) com a saída obrigatória de todos os candidatos. Os portões de acesso aos prédios em que será aplicado o Exame de Habilidades e Conhecimentos dos blocos temáticos 1 e 4 serão abertos às 13h00 e fechados às 14h00 e o exame será iniciado às 14h15 (quatorze horas e quinze minutos), terminando às 18h15 (dezoito horas e quinze minutos), todos esses horários de acordo com o horário oficial de Pernambuco.


8.12.16

COMANDANTE DOS BOMBEIROS DE PERNAMBUCO ACREDITA QUE "AMEAÇA" DE GREVE TEM CARÁTER POLITICO

Na Rádio Jornal, mais cedo, durante o programa Passando a Limpo, o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Manoel Cunha, disse com todas as letras que via uso político nas ameaças de greve na PM e levantou uma explicação para o acirramento das ações, por parte das associações corporativas. Ele disse que algumas pessoas estariam com medo de perder protagonismo, depois que os comandantes de batalhões assumissem as negociações salariais junto ao governo do Estado.
Pois bem.
Nesta tarde, a Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) cobrou hoje, do Governo do Estado e da base governista na Casa, a reabertura de diálogo com as associações de policiais e bombeiros militares.
A oposição usar a argumentação de que acredita que o tensionamento das relações entre a categoria, o comando da corporação e o Poder Executivo não interessa ao Estado, aos servidores, nem tão pouco à sociedade Pernambucana, principalmente num momento de crescimento da violência.
Nada fala de como melhorar o atendimento à população, em meio a guerra de interesses corporativos, da qual estaria dissociada se estivesse no poder.
O vice-líder da Oposição, Joel da Harpa (PTN), propôs ao Estado o resgate da mesa permanente de negociação com a categoria e a criação de uma frente parlamentar.
É preciso que o Governo reabra diálogo com a participação das associações e dos comandos da corporação, como sempre funcionou, e sinalize até a próxima sexta-feira (9) como se darão as negociações para evitar um impasse”, explicou, um dia depois de promover passeata de PMs até a porta do Campo das Princesas.
O presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, o deputado Edilson Silva (Psol), um dos mais demagogos da casa, reforçou a necessidade de reabertura dos canais de diálogo entre todas as partes do processo.
O Governo do Estado errou ao encerrar uma mesa de negociação através de portaria e precisa agora fazer o gesto político de reestabelecer os canais de negociação e resgatar a representatividade das associações”, defendeu, mantendo a coerência com a defesa dos coletivismos´ (quase sempre inúteis).
O líder da Oposição, Silvio Costa Filho (PRB), disse pregar responsabilidade diante do atual quadro de crescimento de violência.
Não é apenas a questão salarial que está em jogo, são também as condições de trabalho e o combate à criminalidade. A política do constrangimento não vai resolver o impasse. O entendimento só será construído com o diálogo e é essa sinalização que o Governo precisa fazer agora”, afirmou.
O que mudou

O Diário Oficial de Pernambuco trouxe nesta terça-feira (6) a revogação de uma portaria que instituía um fórum para as negociações salariais e por melhorias para os policiais militares do Estado. Com o fim do grupo, que era formado por representantes da Secretaria de Administração (SAD) e por oficiais, os ajustes serão feitos a partir de agora pelo comando geral da corporação.

7.12.16

CASO O GOVERNO NÃO ATENDA AS REIVINDICAÇÕES A PM DE PERNAMBUCO VAI PARAR

Nova assembleia será realizada nesta sexta-feira / Foto: Giovana Torreão/Especial para o JC Imagem
ONTEM, DURANTE A ASSEMBLEIA GERAL DOS PMs NO CENTRO DO RECIFE, A CATEGORIA RESOLVEU AGUARDAR ATE SEXTA-FEIRA UM POSICIONAMENTO DO GOVERNO PRA TOMAR ALGUMA DECISÃO SOBRE OS RUMOS DO MOVIMENTO.

APESAR DO GOVERNO PAULO CAMARA TRANFERIR AS NEGOCIAÇÕES PARA O COMANDO GERAL DA POLICIA, OUVE UMA SINALIZAÇÃO DE QUE AS REINVINDICAÇÕES POSSAM SER ATENDIDAS.

NA SEXTA FEIRA, A LIDERANÇA IRAO APRESENTAR A TROPA AS POSSIVEIS CONQUISTAS E QUESTIONAR OSPOLICIAIS SE ACEITAM (ou não) AS CONDIÇÕES DO GOVERNO

VAMOS AGUARDAR

PM DE PERNAMBUCO: OU MELHORAM AS CONDIÇOES OU É GREVE NA CERTA

JC Online
Com informações do Blog de Jamildo
O Diário Oficial de Pernambuco trouxe nesta terça-feira (6) a revogação de uma portaria que instituía um fórum para as negociações salariais e por melhorias para os policiais militares do Estado. Com o fim do grupo, que era formado por representantes da Secretaria de Administração (SAD) e por oficiais, os ajustes serão feitos a partir de agora pelo comando geral da corporação.
Os policiais militares marcaram para esta tarde, na Praça do Derby, na área central do Recife, uma assembleia em que podem deflagrar greve. A categoria pede a apresentação de um plano de cargos e carreiras como foi feito com os policiais civis, que têm aumentos para de 2017 e 2018 definidos e, no fim da aplicação do acordo, terão seu teto equiparado ao piso dos delegados.
Em entrevista à Rádio Jornal, o comandante geral da PM, Carlos Alberto D'Albuquerque, frisou que melhorias para os policiais estão no foco.
"O que nós estamos preocupados é com o nosso policial, é com a segurança da sociedade pernambucana. Cada vez mais, nesse momento de crise, é necessária a presença da polícia nas ruas", afirmou. "O sentimento da tropa, dos nossos oficiais, é que quer uma sociedade segura, a polícia presente."
Ao Blog de Jamildo, D'Albuquerque afirmou que a data prevista para a negociação é em abril, mas já há uma sinalização do governo estadual para elaborar um plano de cargos e carreiras prevendo reajustes até 2018, da mesma forma que foi feito em relação aos policiais civis. "Vamos sentar com o governo em janeiro e enviar o projeto em fevereiro, no início do ano legislativo, para ser votado antes do Carnaval", afirmou o comandante geral da PM. 

Fonte: PORTAL NE10