24.7.10

Prova do aumento da violêcia


Com um investimento inicial de mais de 10 milhões de reais o cemitério Memorial Guararapes conta uma infraestrutura que pode ser considerada de luxo,abrindo com isso concorrência direta com o cemitério morada da paz em Paulista. Serão construídos mais  de 17 mil jazigos ao longo de 15 anos e com preços bem variados que podem chegar a  R$ 12.750,00  dependendo da forma de pagamento.
   Mas, sem dúvida esse empreendimento sinaliza o alto índice de homicídios na região metropolitana do Recife.

21.7.10

Deu na internet

video
Deputado Soldado Moisés revela os motivos que o levaram ao afastamento da ACS-PE ( Assossiação pernambucana dos cabos e soldados )

9.7.10

PEC-300 APROVADA EM PRIMEIRO TURNO. E AGORA?

Depois da finalização da votação em primeiro turno da PEC 300 na noite de ontem, temos que concluir a votação no segundo turno. Para isso, entraremos com requerimento de redução de interstício para que não esperemos pelas 5 sessões ordinárias regimentais.

Aprovada em segundo turno, a previsão no Senado é que todas as duas votações ocorram em um único dia.Temos ainda a próxima semana para concluirmos tudo na Câmara e no Senado.

Em seguida, em um ato formal do Congresso Nacional acontecerá a promulgação.

Teremos então o prazo de até 180 dias para que o poder executivo remeta a lei para a Câmara dos Deputados.

A nossa mobilização não deve parar haja vista que o governo deve perceber que o texto a ser construído pelo poder executivo deve ser algo que esteja dentro dos nossos anseios.

Se não tiver de nosso agrado, fatalmente iremos entrar com emendas a essa lei de modo a garantir os nossos direitos: piso satisfatório, inclusão dos aposentados e de pensionistas, etc.

Portanto, mesmo que não tenhamos assegurado no texto constitucional o valor nominal, o governo terá agora a obrigatoriedade de remeter em até 180 dias o que foi retirado da proposta original.
Temporariamente, foram-se os anéis e ficaram os dedos. Tivemos uma grande vitória mas a luta deve continuar para que possamos assegurar em lei federal as nossas garantias. Vamos à luta.


Fonte:pec300.com

PEC-300: Conheça quem votou a favor em PERNAMBUCO

Ana Arraes PSB 
Armando Monteiro PTB
Bruno Araújo PSDB 
Carlos Eduardo Cadoca PSC 
Charles Lucena PTB 
Edgar Moury PMDB 
Fernando Coelho Filho PSB 
Fernando Nascimento PT 
Marcos Antonio PRB 
Maurício Rands PT 
Paulo Rubem Santiago PDT 
Raul Henry PMDB 
Raul Jungmann PPS 
Silvio Costa PTB 
Wolney Queiroz PDT





 Tem deputado que não está na lista como o Dep. Fernando Ferro PT-PE,Inocêncio Oliveira PR-PE.







O que causa estranheza é o fato do deputado Nazareno Fonteles PT-PI ter votado a favor depois de ter durante todo o processo se demonstrar totalmente contra a PEC-300. Isso mesmo,ele votou a favor, porem suas criticas soam negativamente até hoje.
Só nas eleições teremos idéia do quanto foi "nocivo" sua postura em sua vida política.

PEC- 300 APROVADA




Cada vez mais real a PEC-300 (446) acaba de ter outra grande vitória.




Quatro meses após analisar o texto-base, a Câmara acaba de aprovar a PEC 300 em primeiro turno. Foram 349 votos favoráveis, nenhum contra e nenhuma abstenção. Pela proposta, não haverá valor do salário na Constituição. Além disso, o piso salarial e o fundo que vai garantir o benefício serão definidos em lei complementar, a ser enviada ao Congresso em até 180 dias após a promulgação da emenda.

Originalmente, a proposta previa o piso salarial provisório a policiais e bombeiros militares, de R$ 3,5 mil para praças e R$ 7 mil para oficiais. O deputado Paes de Lira (PTC-SP) chegou a apresentar uma questão de ordem para que a proposta original fosse a voto. 

Líder do movimento pró-PEC 300, o deputado Capitão Assumção (PSB-ES) criticou o texto aprovado.

“Eles rasgaram o regimento interno porque o que nós teríamos de votar hoje eram os quatro destaques do PT. Quero participar dessa questão de ordem do deputado Paes de Lira. Votamos a PEC 300, mas votamos um texto que foi redesenhado pelo governo. Um texto que não conta valor na Constituição, um texto que não fala que o fundo vai ser bancado pelo governo federal, um texto que exclui os aposentados e os pensionistas”, destacou. 

O parlamentar capixaba chegou a recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF), por meio de mandado de segurança, para que a PEC fosse votada no plenário da Câmara.

“Avanço foi porque nós conseguimos colocar o piso dos policiais e dos bombeiros na Constituição. Mas o que nós teríamos de estar votando aqui eram os quatro destaques do PT. Acredito que teremos de trabalhar cada vez mais para se organizar e tentar fazer com que o governo atenda nossas reivindicações. Elas vão continuar”, afirmou Assumção, lembrando que o piso dos professores e dos agentes comunitários de saúde, apesar de constar da Constituição, não foi definido. 

Outro notório defensor da PEC, deputado Major Fábio (DEM-PB), lamentou: “Construímos uma proposta que garantia um salário digno... Mas os policiais foram vencidos pelo cansaço”.

Contudo, houve quem comemorou a decisão do plenário. “O que é possível votar é este texto”, rebateu Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP).

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), cumprimentou as lideranças e os deputados diretamente envolvidos na PEC 300. “Quero cumprimentar aos deputados que chegaram ao termo final, revelando o que é democracia”, discursou. 

O líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), destacou que tentará fazer um acordo para que o segundo turno da PEC seja votado antes das eleições. Para ser encaminhada ao Senado, a proposta terá de passar por mais um turno de votação na Câmara.


Fonte: pec300.com